Marta Moreira

Uma activista de causas perdidas, pessimista por defeito e inconformada por vocação.

Marta Moreira

Sou natural de Lousada, nascida no longínquo ano de 1990, e desde cedo me envolvi nas Artes Performativas; primeiro na Música (ingressando aos 5 anos no Conservatório do Vale do Sousa, onde estudei piano com a professora Luísa Ferreira, percussão com o professor João Cunha e canto com o professor José Corvelo) e mais tarde em Teatro (na Nova Oficina de Teatro dirigida pela professora Capitolina Oliveira). Foi aqui que descobri o palco, foram estas as pessoas (em conjunto com muitas outras que passaram pelo meu percurso) que souberam acolher, nutrir e desenvolver a minha vontade de comunicar e de partilhar. 

Mais tarde, ingressei na ESMAE | IPP, onde estudei sob orientação do professor Constantin Sandu, concluindo em 2013 a Licenciatura em Piano e em 2017 o Mestrado em Ensino da Música. Neste âmbito tive a oportunidade de aprender em diferentes contextos e com diversos músicos e pedagogos, como ao nível de Orquestra com os maestros Pedro Neves e Dimitris Andrikopoulos, ao nível da Música de Câmara com as professoras Teresa Correia e Ana Raquel Lima, e ao nível do piano solo com os pianistas António Rosado (2008), Miguel Borges Coelho (2009), Constantin Ionescu – Vovu (2011), Akiko Ebi e Katia Veekman (2012), Joaquin Soriano, Aquilles Delle Vigne, Enrique Bernaldo de Quirós e Fernando Puchol (2013), para enumerar alguns.

Na minha vida profissional, tenho já uma década de experiência na docência, onde tenho tido o privilégio de formar vários alunos laureados em concursos nacionais e internacionais e de ser co-criadora de diversos espectáculos transdisciplinares nas diferentes instituições por onde passei. Essa experiência tem passado também pelas funções de pianista acompanhadora (através das quais já pude acompanhar alunos em recitais de conclusão de curso, concursos e audições) e na coordenação pedagógica (tutelando departamentos, grupos disciplinares e comissões específicas de gestão e administração escolar). 

Paralelamente, tenho desenvolvido também actividade na área da investigação científica: o projecto de investigação que desenvolvi no âmbito do Mestrado, sob orientação da professora Sofia Lourenço, deu origem a comunicações no GUIMARAMUS (2018), IV Encontro do Ensino Artístico Especializado da Música do Vale do Sousa (2019) e no ENCAPE (2019), encontrando-se em vias de ser publicado em revistas da especialidade. 

A minha vida artística, tem sido ainda mais rica, pois atravessa diferentes domínios e foca-se num anseio pela descoberta permanente. Desenvolvi bastante actividade concertista, quer a solo em diversos auditórios (como o da Fundação Engenheiro António de Almeida – Porto, ou o Auditório Pedro Turrol – Orihuela, por exemplo), quer ao nível da Música de Câmara (nomeadamente com o Trio Animato e com o Ensemble Vocal de Freamunde); ao nível do Teatro, colaborei com a Jangada Teatro (na digressão da peça “Os Filhos do Esfolador” – 2009) e trabalhei com Rui Horta (na produção “Humanário”, para o GUIDANCE 2018 – Festival Internacional de Dança Contemporânea), para além de outras colaborações pontuais (destacando-se neste âmbito o Teatro Anémico) e de algumas produções próprias (das quais destaco o espectáculo “meninas estranhas falam dialectos estrangeiros”, desenvolvido com a actriz Marta Ferreira e estreado em Julho 2019, no Festival Variações – Cultura Emergente, em Braga). 

Este foi o ano em que me decidi dedicar à escrita, um projecto antigo e acarinhado em silêncio durante muito tempo. Colaborei com a DaCapo – Revista Musical (2013), com as Crónicas de uma Professora Menina e tutelo desde 2015 o blog Pimenta na Língua, projecto de crónica de opinião, publicado pela primeira vez na Revista RUA (2019). Paralelamente desenvolvo algum trabalho na área da ficção: depois duma novela à espera de publicação e de alguns contos, estou neste momento a trabalhar no meu primeiro romance. 

Depois duma vida meio nómada, resido em Braga, sou professora no Conservatório do Vale do Sousa e colaboro com o BJazz Choir (sediado em Guimarães).